04 janeiro 2014

Para o Jornalista, Tudo o que é Provável é Verdade”. Agustina Bessa-Luís

@-Frase “Contextual” da Sambu: “O Brasil tem passado, tem presente e tem muito futuro. Existem poucos lugares no mundo onde o povo tenha melhores condições de crescer, melhorar de vida e ser mais feliz.” Dilma Rousseff

@-Frase “Sai do Armário” da Sambu: “‘Depois da união civil virá a adoção de crianças por parceiros gays, a extinção das palavras pai e mãe, a destruição da família” Marco Feliciano

@-“O que setores da mídia não dizem sobre a AP 470. Queremos compartilhar com vocês a informação sobre a criação de um novo site mostrando fatos ignorados pela grande imprensa sobre a AP 470. É o “Ação 470 – O que setores da mídia não dizem sobre o suposto mensalão”. “Esse blog nasceu para ser um contraponto ao discurso hegemônico de parte da mídia sobre o caso da Ação Penal 470, popularmente conhecida como ‘mensalão’. Reunimos publicações, reportagens especiais e artigos que expõem o outro lado da história, sem o viés político que marcou a cobertura dos veículos tradicionais de comunicação”, afirma o deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN) na apresentação do site. “O objetivo é reunir, num mesmo espaço virtual, uma coletânea de textos que ofereçam uma visão mais plural, permitindo assim que as pessoas possam comparar fatos, argumentos e versões, para que tirem suas próprias conclusões”, acrescenta. Clique aqui para conhecer e visitar o site !

@-Frase “Sem Noção” da Sambu: “Já vi muitos se regenerarem. Conheço muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar”. Joelma, da banda Calypso.

@-“São Paulo: Vice do agronegócio com Padilha pode rachar setor fundamental para Alckmin. Para setores mais pragmáticos do PT, política de alianças deve proporcionar diálogo com eleitorado 'um pouco mais conservador que não vota no partido', repetindo estratégia Lula-Alencar em 2002” RBA

@-Frase Tenebrosa da Sambu: "O ano que termina não foi dos melhores para o país: nuvens pesadas rondam a economia, contas públicas se complicam, inflação perigosa. Felizmente, a massa salarial não caiu nem o desemprego voltou a assustar. Mas, até quando?” do tenebroso FHC

@-Penúltima: charge do Bessinha:


@-“Mesmo já sendo um partido programático, e mesmo já tendo a chancela da sociedade, nos foi cassado o direito de nos constituirmos” Marina Silva, pragmática, assinando a filiação com o PSB

@-“Como era de se esperar, essas previsões fracassaram [...] Aqueles que são sempre do contra estão ficando para trás.” Dilma Rousseff

@-“STF, a nova paixão nacional. Provavelmente houve aquele frio na barriga a cada palavra do juridiquês que indicava o voto, ou o “uhhhh!” similar àquela bola na trave durante uma partida de futebol nos momentos – os mais amenos – em que os togados se digladiavam verbalmente. E, evidente, com o Brasil de olhos atentos na TV, cada um deles ganhou sua torcida ou ojeriza, pelo ideologismo peculiar a cada telespectador, e por que não pelo partidarismo, mas principalmente pela sede de Justiça. E necessária. O que não se pode negar é o ineditismo da situação que surpreendeu até os ministros da Suprema corte: nunca os cidadãos se interessaram tanto pelo Judiciário. O julgamento do Mensalão no STF o transformou, em todos os cantos do País, uma extensão elegante do futebol – tem juiz, arquibancada, intervalo, bola dividida, torcida (discreta, na corte, e escancarada, nas ruas), jogadas (verbais), xingamentos, provocações e, se o um dia o decoro cair, as cotoveladas e ministro correndo em torno do plenário gritando ‘Goool’ ao concluir seu voto.” Leandro Mazzini,  Coluna Esplanada
http://correiodobrasil.com.br

@-“Pela primeira vez na história deste Brasil um pastor cheio de Espírito Santo conquistou espaço que até ontem era dominado por Satanás.” Marco Feliciano

@-“Asilado há um ano e meio na embaixada do Equador em Londres, o fundador do Wikileaks, Julian Assange, elogiou a “coragem” de Edward Snowden por tentar garantir o direito da população de saber a verdade e afirmou que não se arrepende de ter revelado segredos governamentais. Durante uma entrevista a rádio BBC, Assange explicou que saber a verdade é um direito da população e a humanidade “não deve ter remorso sobre o direito mais básico da humanidade, o desejo de saber a verdade”. De acordo com Assange, os documento revelados pelo ex-analista da NSA Edward Snowden demonstram que “os governos se atrevem a atuar como deuses sobre cada um de nós, mas ao mesmo tempo escondem suas ações”. Os jornais “The New York Times” e “The Guardian” lançaram um apelo ao presidente norte-americano, Barack Obama, para que perdoe Snowden pelas revelações que resultaram no escândalo conhecido como “Datagate”. André Brito, Diário do Poder

@-Última: charge do Bessinha:

Nenhum comentário: