05 novembro 2012

Você pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa. Platão

@-Frase “Caiu a ficha” da Sambu: “Os colegas da Globonews finalmente entenderam a estratégia de Lula, de renovar o PT para as eleições. Até Merval Pereira parece ter entendido. E, neste momento, está atacando o PSDB por não ter percebido o momento e ter "obrigado" Serra a se candidatar. O maior erro do PSDB era dar ouvidos a analistas como Merval. Enquanto Lula enxergava dez lances à frente, esses analistas não conseguiam analisar sequer o lance seguinte.” Luis Nassif


@-Tirinha de Colunista: “Muitos “calunistas” da velha mídia estão com enxaqueca. Eles previram que as esquerdas - principalmente o PT - seriam derrotadas nas eleições municipais; que a liderança do ex-presidente Lula estava “definhando”; que Serra atropelaria o “poste” Fernando Haddad; e que o midiático julgamento do “mensalão” ressuscitaria a oposição demotucana. Erraram feio nas suas previsões – ou melhor, na sua torcida! Entre eles, um merece destaque pelas besteiras “imortais” que escreveu: Merval Pereira, o colunista das Organizações Globo. Em junho, no artigo intitulado “O mito e os fatos”, publicado no jornal O Globo, ele escreveu: “O candidato do bolso do colete de Lula, o ex-ministro Fernando Haddad, continua sendo apenas isso, mais uma invenção do ex-presidente... Se juntarmos a redução da influência de Lula no eleitorado com a incapacidade demonstrada até agora por Fernando Haddad de ser um candidato minimamente competitivo, teremos uma eleição que sugere ser muito mais difícil para o PT do que parecia meses atrás”. Na véspera do primeiro turno, Merval Pereira voltou a fazer suas “brilhantes” previsões. “A ‘mais complicada’ eleição paulistana pode acabar deixando de fora da disputa Fernando Haddad, o candidato que o ex-presidente Lula tirou do bolso de seu colete, outrora considerado milagreiro. Terá sido a primeira vez em que o PT não disputará o 2º turno na capital paulista, derrota capaz de quebrar o encanto que se criou em torno das qualidades quase mágicas do líder operário tornado presidente”. Altamiro Borges

@-Frase “Temporal” da Sambu: “Não Desperdices o Teu Tempo a Viver a Vida de Outras Pessoas O teu tempo é limitado, por isso não o desperdices a viver a vida de outra pessoa. Não te deixes armadilhar pelos dogmas - que é a mesma coisa que viver pelos resultados do que outras pessoas pensaram. Não deixes que o ruído das opiniões dos outros saia da tua própria voz interior. E, mais importante ainda, tem a coragem de seguir o teu coração e a tua intuição. Estes já sabem, de alguma froma, aquilo em que tu verdadeiramente te vais tornar. Tudo o resto é secundário.” Steve Jobs

@-A razão e a emoção

@-Jogaram a culpa (todinha!) no José Serra! O cidadão não queria candidatar-se, mas a dita grande mídia do eixo Rio-SP pautou freneticamente sua candidatura, dinamitou qualquer alternativa tucana na Capital, era Serra ou nada! SP não poderia cair, não poderia sucumbir nas mãos do PT! Lula lançou um poste, alegria geral dos medalhões-colunistas da dita grande mídia do eixo Rio-SP, artigos e mais artigo sobre a derrocada do PT/Lula. A culpa é do Serra, exclusivamente do Serra....Então ta. Será que a derrota tucana terá 18 minutos no JN? Agora entre Aécio na pauta.................Coitado!!!!!!!! Abre o olho Eduardo Campos, a pauta é tua, de mais ninguém.............

@-Enquete da Sambu: qual é o melhor emprego para José Serra?

1-Presidente do PSDB;

2-Carregador de Laranjas do CEAGESP ou CEASA;

3-Candidato a Presidência da Republica.


@-Frase “Não sou bobo” da Sambu: “A direita brasileira, simbolizada pela imprensa brasileira e pelo PSDB, não tem alternativas. Não sabe fazer oposição, não tem autoridade e pensa que vai nos utilizar para os seus projetos. Mas, não vão nos usar! Nós temos consciência do nosso papel histórico. Nós não nascemos hoje. O PSB também não nasceu apenas quando foi reorganizado. O PSB é fruto, é herdeiro, de todas as lutas sociais do país.”  Roberto Amaral, vice-presidente do PSB

@-Frase “Na Lata” da Sambu: “Em 1997, no governo tucano, apenas 4% dos estudantes matriculados nas universidades brasileiras eram constituídos de jovens pretos e pardos. Hoje essa fatia saltou para 20%. E deve aumentar depressa. Dos cerca de 5,7 milhões de inscritos no Enem este ano, 2,42 milhões se declaram brancos; 2,4 milhões são pardos; 694 mil, pretos e 35 mil, indígenas.” Saul Leblon, extraído da Carta Maior

@- para constar:

@-“Os principais partidos de direita perderam quase metade do eleitorado entre 2008 e 2012. Segundo levantamento do Valor Econômico, PP, PTB e PR (ex-PL), somados ao DEM (ex-PFL) e ao estreante PSD (criado após racha entre democratas), governarão 13% dos eleitores de cidades grandes (com mais de 200 mil votantes), percentual que em 2008 era de 25,1%. Considerando-se todos os municípios, a queda é menos acentuada, de um terço: de 33% para 22% neste ano. O PSD, que nasceu como a quarta maior legenda no País, estreou em 2012 e somou 6,2% do eleitorado brasileiro, a maior parte em cidades menores - a única capital da sigla de Kassab é Florianópolis, onde César Souza Junior venceu no segundo turno. O DEM, mesmo garantindo Salvador com ACM Neto e Aracaju com João Alves, passou de 13,9% para 4,6% no geral e de 7,7% para 6,1% nos grandes municípios. O PTB minguou de 9,3% para 2,98% no Brasil, e conseguiu perder todas as grandes cidades que governava - antes, 13,7% do eleitorado.” Terra

@-“O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em reunião extraordinária realizada nesta quinta-feira (1/11), a resolução 4.155, que autoriza o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a repassar aos demais bancos públicos federais até R$ 20 bilhões. O capital a ser liberado será destinado ao financiamento de obras de infraestrutura no país, no âmbito do programa Proinvest. "A medida visa agilizar a liberação dos recursos para a realização de investimentos estaduais, contribuindo para o crescimento sustentável da economia brasileira", explica o CMN, em comunicado.” Brasil Economico

@-“Por meio de licitações e de concessões, o governo espera obter investimentos privados de R$ 2 trilhões para as áreas de infraestrutura até 2032, considerando os setores de energia, petróleo, rodovias, ferrovias, portos, aeroportos, telecomunicações, saneamento e mineração. Mas, diante de valores tão expressivos, terá de aprimorar as estratégias para atração de capital. O desafio do governo ao regular esses setores é harmonizar interesses das partes envolvidas: investidores, União e consumidores, além dos cidadãos em geral, o que se torna mais complexo num momento em que o país vive significativas mudanças estruturais, como o recuo dos juros básicos ao nível histórico de 7,25% ao ano.” O Globo

@-Última: charge do Bessinha

Nenhum comentário: