28 julho 2011

@- "Um jornal é um instrumento incapaz de discernir entre uma queda de bicicleta e o colapso da civilização." Bernard Shaw

@-Para a mídia corporativa (PIGs-the-Word) internacional, terrorismo praticado por um (?) loiro de olhos azuis não passa de loucura, um simples atentado de um maluco reacionário

@-Frase “BolinhaGaite de Serra” da Sambu: “Inventaram até um meteorito de papel. Depois, falaram que era um objeto não identificado”. Lula

@-Além da guerra. O patrocínio da corrupção endêmica!

@-A pequena revolução de uma “nova”” mídia: o Brasil encerrou o primeiro semestre de 2011 com 11,1 milhões de domicílios atendidos (crescimento de 13,7% na comparação com o mesmo período do ano passado) pela TV por assinatura. O preço da assinatura (S) continua elevado, mas a entrada das Teles no mercado da TV por assinatura promete causar uma revolução no mercado. A TV Globo e adjacências não estão gostando nadica-de-nada sobre a provável guerra na TV fechada. A conferir

@-Extra! Extra! Manchete (de CAPA!) da Folha de São Paulo: “Jobim, ministro de Dilma, revela que votou em Serra em 2010”. Nossa! Os paralelepípedos de Mariana não sabiam deste assombroso fato! Desculpem: AHAHAHAHAHAH


@-Bomba! Bomba! Aécio Neves votou em Dilma Rousseff (segundo inter-locutores-marcianos-de-origem-mineira) no referido pleito da tirinha de cima.

@-Frase “Gelada” da Sambu: “O astral dos moradores de rua está muito bom, acho que é porque o frio deu uma trégua hoje.” Gilberto Kassab no Twitter

@-A tentativa de aproximação promovida por Aécio Neves via Governador de Mina com a livre e solta Marina Silva não prosperou! Marina Silva mandou o recado: “estou comprometida a nova política”.

@-Pergunta da Sambu: o que significa a “Nova Política” alardeada por Marina Silva?

@-Virou piada o jornalismo adolescente praticado pela Revista Época. A cobertura política da Revista Época rivaliza com o jornalismo feito na década de vinte do século passado, a Revista tornou-se uma espécie de “O Malho” ás avessas.

@-Penúltima: charge do Paixão


@-“Depois do Twitter e do Orkut, agora é a vez do Facebook na divulgação de propostas dos políticos. A previsão é do especialista em Direito Digital, Renato Opice Blum. Ele acha que os políticos vão aderir a essa nova ferramenta. Ele lembra que a cada avanço tecnológico, o Tribunal Superior Eleitoral produz resoluções normativas para regular o uso das novas tecnologias. Mas a lei ainda não sabe bem o que é ou não propaganda eleitoral na Web.” DCI

@-Frase “Tuitada” da Sambu: "Resumindo, geral puto, triste e c raiva, mas n vamos ouvir os babacas n. Vamos dar força p os moleques. Sabe Oq vão começar a dizer daqui há pouco (jornalistas)? Tem q mudar o treinador ou Oq era o melhor ontem, n pode mais jogar na seleção. É por isso, q temos q entender q as coisas acontecem devagar. Ou seja, será q o Dunga realmente n tinha razão?! Valeu!". Romário

@-“AS DIMENSÕES CATASTRÓFICAS DO MASSACRE NA NORUEGA E O IMPÉRIO DO PRECONCEITO / A primeira reação da chamada grande imprensa diante dos atentados de dimensões catastróficas ocorridos em Oslo, em que morreram cerca de 80 pessoas, foi relacionar sua autoria a grupos terroristas islâmicos. O 'New Yok Times' chegou a divulgar um texto atribuído a um desses grupos, que confirmava a autoria dos massacres. A informação foi rapidamente replicada em todo o mundo, sem qualquer investigação empírica, como algo dotado de uma lógica autoexplicativa. Era falso. Tudo isso aconteceu antes que o próprio governo noruegues fornecesse uma pista para elucidar as motivações dos atentados. Quando se pronunciou, foi para advertir que as maiores suspeitas recaíam sobre grupos noruegueses de extrema direita sediados em Oslo, onde acontece a festa anual de entrega do Prêmio Nobel da Paz. O enredo não fazia sentido. Na pauta esfericamente blindada da narrativa dominante quase não há espaço para interações entre extrema direita política e violência terrorista. Uma precipitação em circunstancias como essa envolve o risco, nada desprezível, de desencadear represálias violentas contra comunidades etnicas e religiosas em diferentes pontos do planeta. É inevitável lembrar que a manipulação do medo e do ódio nos EUA, através de mídias como a Fox News, de Rupert Murdoch, após o repulsivo atentado de 11 de Setembro, pavimentou o caminho de uma guerra desordenada em busca de 'armas e destruição em massa', de resto nunca encontradas. Sobretudo em situações extremas, a pluralidade da informação de alcance isonômico mostra-se uma salvaguarda indispensável da democracia contra a manipulação do medo e da dor pelo império do preconceito.” Carta Maior

@-“À medida que se aproxima o prazo de 2 de agosto para que o Congresso dos EUA eleve o teto da dívida do governo federal, crescem as histórias sobre os potenciais danos que um eventual default da maior economia do mundo possa causar ao cidadão americano. Segundo reportagem da Associated Press, quase todos os americanos serão atingidos, direta ou indiretamente.” Valor

@-Última: charge do Bessinha

Nenhum comentário: