23 abril 2010

"A primeira essência do jornalismo é saber o que se quer saber, a segunda é descobrir quem o vai dizer." John Gunther

@-A lógica inconteste de um lançamento pífio a PRESIDENCIA DA REPUBLICA: ex-prefeito da cidade mais populosa e rica da Federação; ex-governador do Estado mais rico e populoso da Federação; ex-deputado; ex-senador; ex-ministro e candidato derrotado à Presidência em 2002. O ex-quase-tudo-candidato teve a grande mídia a seus pés por 15 longos dias, e....nada....absolutamente nada...NA MARGEM DE ERRO!

@-A oposição e a mídia amiga tucana comemoram freneticamente ataques –estratégicos- de Ciro Gomes a Dilma e ao Presidente Lula. A comemoração da oposição e mídia amiga tem tudo, e mais um pouco, para virar num triste desencanto, motivo? O eleitor abomina a forma e a “virada” tresloucada de Ciro Gomes e o PSB não vai cair na ingênua arapuca de Ciro. Não precisa conferir

@-A pesquisa Datafolha levanta um dado preocupante para o PSDB: 28% ligam Serra ao PSDB, e 47% associam Dilma ao PT. Grande parte do eleitorado ainda não “linkou” José Serra ao PSDB e seu grande arauto: FHC

@-Serra encalha! Nas bancas! (Blog: Amigos do Presidente Lula)

@-Frase “Factual” da Sambu: “A oposição nunca apoiou o Bolsa Família e o programa Minha Casa Minha Vida; ele (Serra) está mais é para biruta de aeroporto. Cada dia de um jeito. É impossível se passar pelo que não é ; o PAC é um imenso esforço para fazer nosso país voltar a investir ; (agora) eles falam em acabar com o PAC, (falam) que é uma lista de obras, que não serve para nada, mas vai ter que falar isso com os prefeitos” Dilma Rousseff

@-Pergunta da Sambu: o Datafolha fez um movimento desesperado [fraudulento?] para alavancar à candidatura de José Serra antes do lançamento oficial na pesquisa de março?

@-O “raciocino jornalístico” da Revista Veja sobre a tragédia em são Paulo: “Uma rara combinação de fatores atmosféricos é a causa do dilúvio que há mais de 40 dias castiga o sul e o sudeste do Brasil”.

@-O “raciocino jornalístico” da Revista Veja sobre a tragédia no Rio de Janeiro: “Culpar as Chuvas é demagogia. Os mortos do Rio de Janeiro que o Brasil chora foram vitimas da política criminosa de dar barraco em troca de votos”.

@-O “raciocino jornalístico” da Revista Veja: a cobertura da tragédia no Rio de Janeiro por parte da Revista Veja foi aceitável, fiel ao bom jornalismo, mas a cobertura sobre a tragédia no Estado de São Paulo expõe a torpeza e a vilania de uma Revista enterrada até o pescoço na campanha eleitoral de um político paulistano.

@-Um acinte! O Datafolha pesquisou 70 bairros em São Paulo e 10 no Rio de Janeiro. Tecnicamente uma pesquisa perfeita, mas uma fraude eleitoral na proporcionalidade recomendada pela ética. A desculpa do Datafolha: o número maior em São Paulo foi por causa de uma pesquisa “in-paralela” ao governo Estadual. Cadê a pesquisa ao Governo Estadual?

@-Perguntas da Sambu: a Rede Globo vai fazer uma cobertura quase imparcial ou o Presidente Lula vai virar um “Leonel Brizola” do século 21? Afinal, a Globo é ou não é inimiga do povo?

@-Sobre a tirinha de cima: a conferir

@-Tirinha de Saite: “rede de corrupção tucana em SP pode explodir com o pedido oficial de quebra de sigilo no caso Alston. Esquema de pagamento de propinas inclui todos os governos tucanos desde 1995 até hoje. Lista de suspeitos é encabeçada por Robson Marinho, chefe da Casa Civil de Mário Covas,entre 1995 e 1997 e desde então conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Ao longo de sucessivas gestões tucanas, a Alston 'ganhou' licitações importantes no Estado de SP, entre elas a venda de trens para o Metrô. A contrapartida era o pagamento de milhões de dólares por consultorias fictícias a empresas e laranjas ligados a setores do PSDB.. No governo Serra aumentaram os negócios com a Alston: de R$ 51 milhões na gestão Alckmin para R$ 69,5 milhões .Entre os suspeitos de recebimento de propina figuram , além de Robson Marinho, Mauro Arce, atual secretário de Transportes do governo Serra; Jorge Fagali Neto, irmão de José Jorge Fagali , atual presidente do Metrô; o ex-secretário de Energia de São PAulo e ex-genro de Fernando Henrique Cardoso, David Zylberstajn e o homem de confiança de Serra, Andréa Matarazzo. (Carta Maior, revisitando arquivos e nomes que a Folha esqueceu;23-04)

@-Penúltima: charge Eramos6
@-“Enquanto assinava acordo de construção de uma siderúrgica com a chinesa Wuhan Iron Steel (Wisco), o grupo empresarial de Eike Batista anunciava o início das negociações para a instalação de uma segunda usina no Porto do Açu, no litoral norte do Estado do Rio. A nova unidade, cujo empreendedor ainda é mantido em sigilo, deverá ter capacidade para a produção de até oito milhões de toneladas por ano.” DCI

@-“A rede de entrepostos da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) comercializou 988,7 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores no 1º trimestre. Esse volume é 2,7% maior do que o de igual período de 2009. O fluxo financeiro atingiu R$ 1,46 bilhão - 14% superior a igual período de 2009. A comercialização foi positiva, apesar do excesso de chuvas ter afetado regiões produtoras.” DCI

@-Última: charge do Jorge Braga (Charge Online)

Nenhum comentário: