21 maio 2008

@-Frase da Sambu: "A arte diz o indizível; exprime o inexprimível; traduz o intraduzível". Leonardo Da Vinci

21,22/05/2008

@-Visivelmente nervoso o assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) enrolou-se, caiu em várias contradições, a mais grave delas: semanas depois do “dossiê” recebido por E-Mail, o digníssimo assessor resolveu alertar seu chefe sobre o dito cujo. Estranhíssimo não!

@-André Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), disse aparvalhadamente que tinha "graves revelações" a fazer à CPMI, pediu sessão secreta para revelar a gravidade dos “fatos”, a Comissão sabiamente negou o pedido e o digníssimo assessor recuou e nada mais disse. É mole?

@-André Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), disse com a boca quase cheia que: não mantinha relações com o “vazador do dossiê” de uns tempos para cá, mas, mas, mas, almoçou com o “vazador”, foi visto numa festa de aniversário com o “vazador”.

@-A oposição ficou perdida com a negativa da base aliada para o depoimento secreto do assessor parlamentar (“cinco minutos de prosa”) do Senador Álvaro Dias (PSDB-PR). Desculpem: Aahahahahah! A oposição queria vazar de novo?

@-A oposição queria prender o ex-secretário de controle interno da Casa Civil José Aparecido Nunes Pires caso este mentisse! Pois bem, André foi violentamente contraditório e saiu livrinho da silva.

@-O ex-secretário de controle interno da Casa Civil José Aparecido Nunes Pires não saiu do script, afirmou, negou, ironizou, não saiu um milímetro do depoimento feito por ele na PF.

@-Frase “Blá, Blá, Blá” da Sambu: “Eu gostaria de registrar minha profunda decepção (Algo com a Folha de S. Paulo e vazamentos!) com uma pessoa que eu considerava meu amigo. Não queria jamais supor que essa leviandade teria partido do senador Tião Viana, figura que eu sempre quis muito bem, muito bem mesmo.” Líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM)

@-A CPI da “Tapioca” acabou melancolicamente para a oposição, salvo um “fato novo” regurgitado pela mídia corporativa, a CPI terminou ontem, a retomada do depoimento hoje do ex-secretário de controle interno da Casa Civil José Aparecido Nunes Pires, não acrescentará nada, é o fim de uma CPI midiática-politiqueira. Não tenham dúvidas: o PSDB esta mais aliviado.

@-Frase “Blá, Blá, Blá(2)” da Sambu: “Quero dizer a Vossa Excelência que a decepção, se está havendo, é minha, porque no dia de ontem a um amigo eu dirigi a palavra, e mais a ninguém, a nenhum parlamentar, após saber pelo meu chefe de gabinete e um jornalista que trabalha em meu gabinete, que o chefe de gabinete do senador Alvaro Dias, de nome Cílio, havia dito para os dois assessores que fora o senador Arthur Virgílio que havia vazado para a Folha de S.Paulo os documentos”. Senador Tião Viana (PT-AC).

@-A CPI da “Tapioca” virou pilhéria e o Senado...Bom, deixa pra lá!

@-Arre, demorou! O PSOL representou contra o Deputado Paulinho (PDT-SP) e o Senador Marconi Perillo (PSDB-GO). Sobre o Deputado Paulinho “da Força”, a mídia corporativa faz seu papel direitinho, mas quando se trata do senador tucano...

@-Frase “Blá, Blá, Blá(3)” da Sambu: “...Me arrependi de pedir a sessão secreta. Não tinha nada a ver com o caso e poderia ser apenas fofoca contada por Aparecido.” André Fernandes, assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR)

@-Frase “moinhos de vento da cólera” da Sambu: "Aqui, não passa a recriação da CPMF." Líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM)

@-Caos! Caos! O deputado tucano Antonio Carlos Pannunzio (PSDB-SP) pediu a palavra esbaforido (alegre?) na CPI da “Tapioca” ontem, o motivo do pedido de holofotes? A volta do caos aéreo com a queda de um avião perto do aeroporto de Congonhas. Fumaça (incêndio numa loja de colchões) perto de aeroporto virou VONTADE da mídia corporativa e de seu braço político: PSDB/DEM.

@-Penúltima: charge do Aroeira (O Dia)

@-Tirinha de Colunista: “Já que o senador Agripino Maia, tentando confundir e desestabilizar Dona Dilma, afirmou "também combati a ditadura", vejamos uns dados.

1 - Seu pai, Tarcisio Maia, foi "governador" de 1975 a 1979, em plena ditadura.

2 - Em 1979 passou o cargo ao sobrinho Lavoisier Maia, também sem votos e sem campanha, continuavámos na ditadura.

3 - Em 1982 o atual senador foi governador sem aspas na primeira eleição depois da ditadura.

4 - Ainda ditatorialmente, o primo José Agripino foi "prefeito" de Natal. Continuaram os Maias.

5 - Depois do governo, Agripino Maia se elegeu senador.

6 - Já que Agripino citou a entrevista que Luiz Maklouf (grande repórter) fez com Dona Dilma, Agripino poderia ler "Mulheres que foram à luta armada".

7 - Mas por que perder tempo com leituras?

8 - Quem quiser saber mais sobre Agripino, pode ver a reportagem de Leo Arcoverde e Raquel Souza, publicada na "Caros Amigos".

9 - Há também o "dossiê" Agripino na mesma "Caros Amigos".

10 - É um pouco sangüínea a sangrenta, mas sem dúvida compensa.” Hélio Fernandes / Tribuna da Imprensa

@-“O Ministério do Planejamento envia hoje (20), ao Congresso Nacional, a avaliação das receitas e das despesas não-financeiras do último bimestre, apontando um ganho líquido de receitas para a União de R$ 11,8 bilhões, já deduzidos R$ 4,4 bilhões de transferências constitucionais a estados e municípios. Com isso, o governo aproveitou para ampliar suas despesas em R$ 4,550 bilhões. O contingenciamento dos gastos orçamentários, que havia ficado, em abril, em R$ 19,4 bilhões, passa agora a ficar em torno de R$ 16 bilhões.” ABr

@-“O plenário do Senado aprovou a liberação da venda de bebidas alcoólicas em todas as rodovias do País. Por meio de um acordo entre governo e oposição, os parlamentares alteraram a medida provisória 415 e derrubaram qualquer restrição à venda das bebidas. O projeto será enviado à Câmara dos Deputados novamente.” O Dia

@-“O Sindicato dos Metroviários (São Paulo) está em estado de greve e não descarta uma paralisação, caso a negociação com o Metrô não avance. A categoria pede reajuste salarial de 4,7% e mais 10% de produtividade. Até ontem, a empresa oferecia aumento de 4,51%. Na segunda-feira, os metroviários farão uma passeata partindo da Praça da Sé. E, no dia seguinte, retomarão as negociações.” AE

@-“O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), calculado pela Fundação Getúlio Vargas, mais que quadruplicou na segunda leitura prévia de maio, apresentando alta de 1,54%, contra 0,37% um mês antes.” JB

@-“As pequenas e médias empresas receberam R$ 42,3 bilhões a mais em crédito por parte dos cinco maiores bancos do País (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Unibanco e ABN Amro Real) nos últimos 12 meses, informam os balanços das instituições. O setor bancário investe em novas estratégias para se aproximar dessas companhias. O Itaú, por exemplo, passou a focar nos empréstimos ao pequeno comércio, enquanto o Real aposta nas empresas ligadas ao setor automobilístico e de petróleo. O Banco do Brasil promove o alongamento de prazos e a redução de taxas em modalidades como capital de giro.” DCI

@-“Apesar da cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre os investimentos estrangeiros em renda fixa no Brasil, a participação desses investidores na dívida interna do país aumentou no mês em que a tributação entrou em vigor. Segundo o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Guilherme Pedras, os estrangeiros somaram 5,85% dos investidores da dívida interna brasileira em março. Esse percentual é maior que os 5,68% registrados em fevereiro e que os 4,96% registrados em janeiro.” ABr

@-“A Petrobras contará com mais 40 navios-sonda e plataformas de perfuração semi-submersíveis para operar em águas profundas e ultra-profundas, com prioridade de construção no Brasil, informou um comunicado da empresa nesta terça-feira. O plano prevê a construção e o recebimento das novas unidades até 2017, segundo a nota oficial.” Reuters

@-“O setor de cruzeiros no País nunca movimentou tanto dinheiro. Segundo balanço apresentado ontem pela Associação Brasileira de representantes de Empresas Marítimas (Abremar), o setor gerou US$ 356 milhões em negócios na temporada 2007/2008, valor cerca de 77% maior do que os US$ 202 milhões da temporada 2006/2007.” DCI

@-Última: tirinha do André Dahmer (Malvados)

Nenhum comentário: