14 dezembro 2007

@-Frase da Sambu: “O editor é alguém que separa o joio do trigo e publica o joio”. Adlai Stevenson

14,15/12/2007

@-Esta na Constituição: O Senado Federal representa os Estados da Federação igualitariamente. O Senado rasgou a Constituição ao derrubar a CPMF, impondo um prejuízo na área da saúde aos seus representados. 34 Senadores desrespeitaram a Câmara Federal; 34 Senadores ignoraram todos os Governadores; 34 Senadores forjaram grotescamente uma “derrota” ao Governo; 34 Senadores deram as costas aos mais pobres. 34 Senadores!

@-Chamem o PSDB/DEM para resolver! O Governo Federal estava (estava!) preparando um belíssimo pacote sobre a nova política industrial, onde desoneraria a produção, mas, o PSDB/DEM mandaram para as cucuias o pacote, o Governo não deve abrir mão de mais receitas com a perda da CPMF.

@ A CPMF é um imposto de custo baixo e moderníssimo no que tange a fiscalização. Apesar dos esforços do Governo a fiscalização sobre movimentações financeiras ainda é precária, mas, o PSDB/DEM fizeram um belo favor aos sonegadores ao extinguir o imposto!

@-O PSDB/DEM mandou para o espaço a regulamentação da chamada emenda 29 que estava diretamente vinculada à CPMF, o repasse de R$ 24 bilhões que seria feito até o ano de 2010. E agora Senadores?

@-Frase tucana da Sambu: "Não sei como é que vou cuidar da saúde de SP sem os 4 bilhões da CPMF". Governador de São Paulo, José Serra

@-Frase tucana II: "Como é que poderei cuidar da saúde sem o 1 bilhão e 700 milhões da CPMF?". Governador de Minas Gerais, Aécio Neves

@-Frase tucana III: "Eu pessoalmente achava que o volume maior de investimento na saúde seria bom para todos, para a população brasileira sobretudo a mais pobre”. Governador de Minas Gerais, Aécio Neves

@-Frase lúcida da Sambu: “Foi um ato de irresponsabilidade contra o País como há muitos anos eu não via igual”. Deputado Ciro Gomes (PSB-CE)

@-Frase perfeita da Sambu: "Nós tivemos azar de os recursos para saúde caírem em meio a uma disputa política. Poderia ter sido outro assunto para fazer essa disputa. Saúde é um tema suprapartidário e não pode pagar o pato e sofrer com isso". Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Osmar Terra

@-Frase positiva da Sambu: “Foi uma derrota de milhões de brasileiros, mas nós seremos capazes de enfrentar essa crise provocada pela oposição. O PSDB e o DEM quiseram criar um impasse retirando R$ 40 bilhões do Orçamento, mas vamos buscar soluções para o país continuar crescendo.” Deputado Henrique Fontana (PT-RS)

@-Penúltima: charge do Simanca (A Tarde)

@-Frase responsável da Sambu: “Vamos votar. Quem for contra que responda depois pelos seus atos”. Presidente Lula

@-Tirinha de Colunista: “Os números sobre a expansão do PIB, ironicamente, ganharam editorial no jornalão. Mas o governo, conforme ficou claro já na primeira página, nada teve a ver com isso: "O investimento das empresas e os gastos das famílias é que impulsionaram o PIB". Ora, nos EUA o governo comemora como feito de sua política econômica até aumento nas vendas trimestrais da Wal Mart. Fico a imaginar como seriam as primeiras páginas de nossos jornalões ontem se FHC estivesse - que Deus me perdoe! - à frente do governo. "O Globo" ainda reproduziu uns poucos dados da pesquisa CNI/Ibope, contemplada ali com meia página - contra nove páginas inteiras dedicadas à votação da CPMF no Senado, "a maior derrota do governo Lula". Na "Folha de S. Paulo" - pasmem! - nem isso.” Argemiro Ferreira / Tribuna da Imprensa

@-“Em novembro foram criados cerca de 124.500 empregos formais no país, 0,42% a mais em relação a outubro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), anunciados hoje (13) pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi. No ano, já foram criados cerca de 1,9 milhão de empregos com carteira assinada. Mas técnicos do ministério prevêem a redução de 300 mil postos formais em dezembro. Se a previsão realmente se concretizar, o ano deve fechar com recorde de 1,600 milhão de empregos gerados.” ABr

@-“O governo americano informou ontem as autoridades brasileiras que as empresas daquele país têm o interesse de explorar mais freqüências de vôos e participar de forma efetiva da administração aeroportuária nacional. Ainda não se falou sobre o potencial volume de investimentos. A sondagem ocorreu na mesma semana em que Solange Paiva Vieira, indicada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a presidência da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), declarou que o governo pretende ampliar de 20% para 49% o limite para investimentos estrangeiros no capital societário das companhias aéreas brasileiras e acabar com o monopólio da Infraero.” JB Online

@-“Um terço dos brasileiros acredita que o país será uma das potências mundiais já em 2020, segundo pesquisa da Fundação Bertelsmann, uma das maiores da Alemanha. A confiança da população está em alta, de modo diferente da percepção da comunidade internacional sobre o país, comenta o correspondente Jamil Chade, em matéria da Agência Estado. Apenas 11% da população de outros países acredita que o Brasil será uma potência mundial ao fim da próxima década. A pesquisa foi realizada com cidadãos dos EUA, Europa, Japão e com os BRICs (Brasil, Rússia, Índia e China). O objetivo da enquete foi apurar a percepção sobre o futuro das relações internacionais e o qwue cada povo pensa sobre si mesmo. Foram entrevistadas 9 mil pessoas, das quais 1,5 mil no Brasil.” Cidade Biz

@-Última: tirinha do André Dahmer (Malvados)

Nenhum comentário: