07 novembro 2007

@-“Sou a favor da imprensa livre. O que não suporto são os jornais” Tom Stopard, teatrólogo inglês

07/11/2007


@-Chovendo no molhado. O factóide criado pela mídia corporativa rendeu juras de hipocrisia. Oito partidos divulgaram Nota contra o factóide do terceiro mandato: Ricardo Berzoini (PT-SP), Michel Temer (PMDB-SP), Rodrigo Maia (DEM-RJ), Roberto Amaral (PSDB), Francisco Dornelles (PP-RJ), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Renato Rabelo (PcdoB), Pastor Everaldo (PSC). Parece que o estilo factóide-debilóide esta fazendo escola na mídia corporativa.


@-Nunca na história deste País um partido politico foi tão enrolado, indeciso e confuso como o PSDB! A mídia corporativa (o seu maior patrão: Fiesp) faz pressão para que seu pupilo diga não a CPMF, por outro lado, Governadores e a base eleitoral dos respectivos tucanos-senadores faz pressão contrária. Resultado: abobalhamento-bicudo.


@-Frase emergente da Sambu: "Vimos isso mais claramente no relatório do PIB americano para o terceiro trimestre, que mostrou que as exportações cresceram em 16% em termos reais, lideradas por uma forte demanda dos emergentes, especialmente os Brics (Brasil, Rússia, Índia e China).” Peter Berezin, economista do banco de investimentos americano


@-O jornalismo da TV Record começa assustar a Vênus Platinada. O bom programa jornalistico "Fala Brasil", bateu a Rede Globo anteontem e ao que tudo indica vai morder ainda mais.


@-Três executivos da fina-flor do sistema bancário suíço no Brasil foram presos, um escandalo gigantesco em qualquer País com uma imprensa democratica e civilizada. O tratamento que a mídia corporativa tupiniquim reserva sobre o tema é meramente burocratico, bate-se o ponto. Dois dias para o “causo” ser “esquecido” pela mídia. Um exemplo fresquinho: o escandalo da Cisco, devidamente abafado, ou melhor, “esquecido” pela mídia corporativa.


@-Tirinha de Colunista: “Como hoje, quarta-feira, há sessão plenária no Supremo, se a ministra Carmem Lucia levar os autos do processo sobre o caso Cunha Lima, o julgamento pode e deve continuar. Como ela deixou claro que acompanharia o relator, seriam 5 a favor da renúncia não ser aceita: Joaquim Barbosa, Peluzzo, Ayres Britto, Eros Grau, Carmem Lucia. Ficaria faltando apenas 1 voto, com toda possibilidade de unanimidade. Aí, Cunha Lima seria julgado e condenado. E como disse Peluzzo, "um grande precedente para a história". Helio Fernandes, Tribuna da Imprensa


@-Tirinha de Colunista: “Maltratado desde sua criação e até envolvido no escândalo do mensalão, o Banco Popular foi o 6º colocado entre as cem Maiores Instituições de Microfinanças das Américas e conquistou o 1º lugar entre as vinte com Maior Penetração de Mercado. Foi a primeira vez que o BPB participou da pesquisa. Também recebeu o Certificado de Transparência pela qualidade e confiabilidade das informações de microfinanças, conferido pela Microfinance Information Exchange, Inc. - MIX, entidade americana que tem sua direção composta por dirigentes do Banco Mundial e da Fundação Citygroup, entre outros patrocinadores e tem por objetivo dar maior visibilidade às organizações que sejam mais transparentes, emitindo certificados que indicam que os dados da empresa pesquisada foram controlados e avaliados. A pesquisa foi realizada pela revista Microempresa Américas e a Microfinance Information Exchange, Inc - MIX, para seu informe anual sobre as IMF líderes da região, com uma amostra de 154, analisada por auditores, agências reguladoras e outras fontes independentes.” Claudio Humberto


@-Última: tirinha do André Dahmer (Malvados)


Nenhum comentário: