15 setembro 2007

Sábado, Setembro 15

@-A frese do Presidente Lula na Noruega ontem foi destaque na mídia corporativa: “No ano cresceremos 5% e a inflação não passará de 4% e em 2009 também cresceremos 5% e a inflação não passará de 4%.” Com esta frase Lula acaba de inaugurar a torcida-midiática organizada corporativamente do “abaixo 5%”, e do “mais 4%”. A mídia corporativa vai ficar histérica caso o PIB cresça 4,9% ou a inflação atinja 4,01% neste ano.

@-Amaveis leitores, pasmem: arrastão! Não, não é no Rio de Janeiro. O arrastão foi na Marginal Pinheiros, São Paulo. Um grupo de motoqueiros assaltou vários caros na Marginal Pinheiros ontem, no começo da noite. Imaginem se fosse na Avenida Atlântica, na cidade maravilhosa, seria destaque histérico no fantástico Jornal Nacional. A mídia corporativa varre para debaixo do tapete fatos negativos que venham a prejudicar a imagem do Governo José Serra e Aécio Neves. Arrastão? Só no Rio!

@-Frase incontestável da Sambu: "Tudo sempre existiu, a diferença é que hoje se sabe. O Brasil tem avançado, faltam as instituições avançarem, a prática política precisa crescer". Djavan, cantor e compositor

@-Em assembléia realizada ontem, professores e servidores da rede Estadual decidiram dar mais uma chance ao Governador de São Paulo. Em torno de cinco mil professores se reunirão na praça da Sé, os professores e funcionários rejeitaram a greve, com a palavra e a caneta: Governador José Serra. Em sentido contrário, funcionários e professores da rede municipal de ensino de São Paulo decidiram entrar em greve a partir do dia 25.

@-Frase ativista da Sambu: ''No momento em que fica claro que existe um processo de desmoralização dos poderes, em que os rumos do país são decididos com base no que querem meia-dúzia de famílias, é necessário fazer alguma coisa.'' Eduardo Guimarães, trecho da entrevista ao Portal Imprensa.

@-Tirinha de Portal: O presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, atribuiu o crescimento do rendimento médio mensal do brasileiro a pelo menos dois fatores: o ganho real do salário mínimo de 13,3% em 2006, comparado a 2005, e a aplicação de programas sociais do governo federal, entre eles o Bolsa Família. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a renda do brasileiro aumentou 6,2% em 2006, em comparação com o ano anterior.” Portal Terra

@-Só para constar: “Um estudo do Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais não-ferrosos do Estado de São Paulo (Sindicel), em conjunto com a Associação Brasileira do Cobre (ABC), aponta que o faturamento da indústria do cobre no País cresceu 152% entre 2003 e 2006, no primeiro mandato do governo Lula. A receita das empresas com fios, cabos e semimanufaturados saltou de US$ 1,9 bilhão para US$ 4,8 bilhões no período.” Gazeta Mercantil

@-Última: charge do Boligàn (Boli Cartoons)

Nenhum comentário: