11 agosto 2007

Sexta-feira, Agosto 10

@-Amáveis leitores. Tem gente que fica irritado e até indignado com a política-partidária, bobagem! O cotidiano consegue às vezes ser extremamente irritante, extenuante. Recebi ontem a conta telefônica (Brasil-Telecom) do mês, e o susto embutido nela: uma conta astronômica, números telefônicos jamais visto por este blogueiro, uma infinidade de minutos (minutos? Horas!). Liguei para a central do assinante. Esperei....música....esperei....propaganda...esperei....música....esperei....propaganda....Esperei com o aparelho nas “zoreias”, eis que finalmente uma moça com uma voz firme e robotizada me atende, depois de “averiguar”, a moça com a maior naturalidade diz: “senhor Antonio, a conta esta correta, quem sabe alguém indevidamente usou seu telefone ou tem algum gato!” Foi difícil controlar-me (GATO!!!) perante tamanha naturalidade da moça. Bom, foi aberta uma sindicância, mas e o gato? Relaxa Antonio!

@-Frase “repilatória” da Sambu: “O mensalão não existiu e nada ficou provado contra mim. Quero que a Justiça se pronuncie sobre o meu envolvimento. Se o Supremo Tribunal Federal arquivar o meu processo, isso quer dizer que eu sou inocente”. José Dirceu

@-O que a ideologia não faz. Um organismo internacional respeitável como a Anistia Internacional não pode e não deve dizer bobagens como esta: “o Governo brasileiro entregou os dois atletas (pugilistas) a uma ditadura brutal”. Parece que este organismo apostava num rapto, num seqüestro do Governo brasileiro em nome da liberdade! Os dois atletas cubanos por livre e espontânea vontade quiseram retornar ao seu País. Como provar uma suposta coação do Governo cubano aos atletas, torturando os atletas? O “erro” do governo brasileiro foi ter agido rápido demais neste imbróglio.

@-Amaveis leitores. Esta difícil. Só tem o “causo” Renan! Não é à-toa o cansaço da população para com o noticiário televisivo, JN que o diga! Uma aposta: a Veja vem com Renan e Mensalão.

@-Os jornalões adoram uma crise, torcem desesperadamente por uma crise! Quando a bolsa batia recorde em cima de recordes o destaque ficava no caderno economia. Agora que se avizinha (será?) uma crise econômica, o destaque vem de capa. Por enquanto é apenas um abalo, uma mexida na economia mundial, mas para os jornalões a crise esta instalada, o Brasil sucumbira, ou melhor, o Governo Lula irá por água abaixo. A torcida é grandíssima e animadíssima, Miriam Leitão que o diga!

@-O fato político mais importante da semana [para alguns, do século ou da história política-midiática brasileira], uma possível CPI da Editora Abril na Câmara, talvez uma CPI conjunta, uma CPI para o Congresso Nacional tocar um samba-canção ou um tango argentino. Não tenham dúvidas amaveis leitores, caso vingue, a CPMI trans-for-mar-se-a em CPMI da mídia corporativa ou da grande mídia. Este blogueiro não acredita, mas...O que são 171 assinaturas na Câmara? Nada, absolutamente nada. O baixo clero assina em peso. A conferir

@-Afinal de contas: agências reguladoras não foram criadas pelo FHC independentes do Governo? Anatel não é uma delas? A mídia corporativa já esta associando esta agência reguladora ao governo. Medo? De que?

@-Carta Convocatória para repudiar o tratamento jornalístico da rede Globo aos movimentos sociais, em especial dos Quilombolas. Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas: Leia, ::Aqui::

@-Só para constar o susto: “O avião prefixo PT GOV, um 737/700 da Gol, vôo 1205, saiu de Brasília às 14 horas com destino a São Paulo com 15 deputados a bordo. Um defeito no trem de pouso fez o piloto desviar o pouso de Congonhas para Guarulhos. Depois de sobrevoar para gastar combustível no intuito de fazer uma aterrissagem de barriga, o piloto informou a torre do problema, que acionou vários carros de bombeiros e ambulâncias, lotando a pista do aeroporto. O deputado federal Júlio César Lima (DEM/PI) disse que saltou uma fogueira quando desceu da aeronave acompanhado dos deputados Frank Aguiar (PTB/SP) e Aldo Rebelo (PCdoB/SP). "Tinha tantos Bombeiros e tantas ambulâncias na pista que ficamos mais assustados ainda", comentou Júlio César por telefone.” Agência Estado

@-Última: tirinha do Novaes, Gazeta Mercantil (A Charge Online)

Nenhum comentário: