27 agosto 2007

Segunda-feira, Agosto 27

@-A grande mídia politizou tanto a informação nos últimos anos, ou melhor, no Governo Lula, que não esperava o efeito devastador contra si. O efeito desta distorção jornalística mostra-se nitidamente no seu publico consumidor, a mídia corporativa conseguiu criar consumidor viciado, dependente, politizado as avessas. A maioria que consome a grande mídia implora noticias de seu agrado, a informação é mastigada e regurgitada na vida cotidiana do leitor-espectador-ouvinte não importando a veracidade, ou melhor, a distorção praticada pelo jornalista-produtor. A mídia corporativa contava com o efeito multiplicador dos formadores de opinião que compram noticias, este efeito acabou, e o pior: o descrédito e o desdém são absolutamente totais na maioria da população. A rádio CBN é um exemplo categórico deste fato. Um grande ponto de táxi numa rua movimentada de São Paulo: motoristas de táxi não ouvem mais a CBN enquanto esperam a chamada para buscar o freguês, cansaram!

@-O “julgamento do século”, “o julgamento da década”, “julgamento histórico”, “PT no banco dos réus”, “Governo na berlinda”, e por ai vai...Tudo isso por: julgamento da admissibilidade de uma denúncia, o mérito [verdadeiramente importante] ainda vai demorar. Boa parte do distinto publico [consumidor] quer comprar o espetáculo posto pela mídia corporativa para sua intima e torpe satisfação!

@-Frase decidida da Sambu: “Se a gente tiver juízo, a gente constrói essa candidatura única (em 2010). Ser do PT ou não ser do PT é um problema que o partido vai ter de decidir. Não ficarei neutro. Tenho posição política, tenho partido. E quero subir em palanque.” Presidente Lula

@-Imaginem se os Senadores fossem do PT! Na semana passada o TSE recebeu uma visitinha para o chá. Os visitantes eram os Senadores do Rio Grande do Norte José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Alves Filho (PMDB). A visita informal teve como cicerone o Presidente do TSE, Marco Aurélio Mello. Ah! O motivo: foram “bisolhar” o caso da colega Rosalba Ciarlini (DEM), que será julgada esta semana no TSE. A mídia corporativa não percebeu a visita para o chá com bolo a moda Inglesa.

@-A guerra no tucanato paulista não para, tem tucano “opus dei” preparando a candidatura de Geraldo “Insosso” Alckmin para a Presidência em 2010. A turma de Alckmin quer emparedar Serra-Kassab.

@-Frase viva da Sambu: “To vivo”. Fidel Castro

@-Tirinha de Colunista: “Pelas contas de hoje, o plenário do Senado absolverá Renan Calheiros. O tucanato fará barulho, mas não deve ser tomado a sério. Sua moralidade é apenas federal. Em Alagoas, o governador Teotônio Vilela Filho (PSDB), é aliado de Renan. Na Assembléia de São Paulo, o Conselho de Ética arquivou, por unanimidade (com o voto petista), o processo de inquérito para investigar o envolvimento do deputado Mauro Bragato (ex-líder do PSDB) em malfeitorias na construção de casas populares. Em 2006, Bragato doou R$ 40 mil para sua campanha. Pela declaração de bens que entregou ao tribunal eleitoral, tinha um patrimônio de R$ 6,5 mil.” Elio Gaspari / Folha de São Paulo

@-“Até o Planalto-Alvorada está surpreendido e preocupado: o silêncio dos inocentes, perdão, dos governadores. Não falam, se escondem se refugiam no "não falar", por causa da crise ou com medo de serem atingidos?” Helio Fernandes / Tribuna da Imprensa

@-Pesquisa: “Apesar do cotidiano de violência que marca as comunidades carentes no Rio, uma avaliação do Núcleo de Pesquisa das Violências do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Nupevi-Uerj) apurou que 65,4% dos 660 moradores de favelas entrevistados não querem se mudar do local onde vivem.” Bem Paraná

@-Tirinha de Jornal: “Começa uma nova semana menos tensa, mas o Governo vai realizar logo mais à tarde uma nova reunião de avaliação do comportamento da crise internacional, para decidir se volta a pisar no acelerador ou se pisa no freio. Houve uma diminuição de intensidade da crise e o País deve voltar a discutir a sua agenda desse governo.: como crescer a altas taxas. Apesar da crise internacional, os dados do Banco Central mostram que continuam sobrando dólares na economia brasileira. Nos últimos 12 meses, encerrados em 20 de agosto, o Brasil recebeu em investimentos diretos de US$ 34,2 bilhões, o que supera o nosso recorde do ano 2.000.” Jornal do Brasil

@-Última: tirinha do Novaes (Gazeta Mercantil)

Nenhum comentário: