22 agosto 2007

Quarta-feira, Agosto 22

@-Minha nossa! Tanto auê pra nada. O laudo da Policia Federal não atesta os pagamentos do Senador Renan Calheiros para pagar pensão à jornalista Mônica Veloso, mas também não desatesta. O laudo não atesta ideologicamente as notas fiscais, mas também não desatesta. O laudo não atesta ideologicamente as guias de trânsito de animais, mas também não desatesta, e por ai vai, atestando e desatestando! Ideologicamente vos digo amaveis leitores: o “causo Renan” é meramente político-eleitoral e será decidido politicamente no Senado, o resto é pauta (encher lingüiça e cansar o cidadão consumidor) para a mídia corporativa fazer o que mais gosta: política-partidária.

@-Amaveis leitores. Quem saiu ganhando com o relatório lusco-fusco da Policia Federal sobre o “causo Renan?” O clima ontem em Brasília era de festa e de alívio. Será que a Vênus Platinada vai perder esta disputa de uma forma tão melancólica e vexatória? A conferir

@-O substituto do casado-ex-senador Joaquim Roriz, o Senador Gim Argello (PTB-DF), esta mais encalacrado na Justiça do que seu antecessor, esta muito mais enrolado na Justiça do que o Presidente do Senado, mas e daí! O Senado decidiu, na tarde de ontem que não irá abrir processo disciplinar contra o senador, engavetou, a oposição lavou as mãos num empate estranhíssimo na mesa do Senado. Fica uma pergunta: o Senador fez juras de votos para a oposição ou para o Senador Renan, ou ambos? Vai entender!

@-O inaudito, o inacreditável, o bizarro, o inominável. Próceres jornalistas da mídia corporativa afirmam categoricamente que o julgamento no Supremo Tribunal de Justiça sobre o mensalão será político! A Instância superior, a guardiã da constituição vai entrar na querela política? Dizem os próceres: “O STF não terá peito para recusar a denuncia do Procurador Geral da Republica”. Faço minha as palavras do jornalista Hélio Fernandes da Tribuna: “Que Republica”. A conferir, mas a tese tem sentido.

@-Apenas por 24 horas, acalmem-se! Por volta de 500 estudantes ocuparam a faculdade de Direito da USP, no largo São Francisco, no centro de São Paulo. Os manifestantes lutam pela defesa da educação pública, ampliação do número de vagas e o sucateamento da educação promovido pelo Governo Estadual.

@-Sobre a tirinha de cima: a policia “Republicana” do governador José Serra retirou os manifestantes agora há pouco, alguns ficaram, poucos!

@-É a política seu estulto! “O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), alvo de processos no Conselho de Ética, respondeu com uma pergunta à questão sobre se aceitaria fazer uma acareação com o usineiro e ex-deputado federal João Lyra: "Com algema ou sem algema?". Lyra acusa Calheiros de ter decidido registrar em nome de "laranjas" emissoras de rádio controladas por ele e pelo senador. Calheiros nega ter sido sócio de Lyra.” AE

@-tirinha insana da Sambu: greve de médicos beira a insanidade e resvala no crime!

@-O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou uma Nota a Imprensa na segunda feira reagindo as especulações gratuitas da imprensa. A imprensa vai especular (feijoada completa) antes, durante e depois do julgamento do STF sobre o “mensalão”. A Nota do STF, ::Aqui::

@-Frase criativa da Sambu: "Não é possível criar um dólar para o boi, um dólar para a soja, um dólar para a Nestlé, um dólar para o Bradesco, um dólar para a cana-de-açúcar. Não é possível”. Presidente Lula

@-Blog também é cinema. Do leitor Jose Justino de Souza Neto, sobre a operação colossus deflagrada pela PF, ontem: "Colossus" é também o nome de um filme de ficção científica da década de 70, salvo engano. No filme, dois supercomputadores são montados por dois paises diferentes. Logicamente, porque estávamos em plena guerra fria, um computador é americano e o outro é soviético. A função do supercomputador é absorver todas a informações possíveis do mundo todo para tentar deduzir os passos estratégicos do inimigo. O artefato, gigantesco, possuía um dispositivo de segurança que tornava impossível seu desligamento ou uma forma qualquer de sabotagem que o desativasse. O computador americano ao ser ativado começa um processo acelerado de aprendizado e memorização de informações externas que bloqueia o poder de controle de seus cientistas-operadores. Logicamente, e ninguém poderia ousar duvidar disso, o artefato ianque começa a ensinar o seu "irmão" soviético. Quando os militares, que estavam presentes no momento da ativação, ficam horrorizados com o "link" com a unidade soviética pedem para desativá-lo, mas, naquele momento a situação já estava fora de controle. Enquanto os militares estavam preocupados com as conseqüências de uma possível troca de informações estratégicas entre os dois, os cientistas estavam embasbacados com a capacidade de inteligência artificial que tornava os dois independentes da vontade humana e, conseqüentemente, a caminho de se apoderarem do poder total sobre a humanidade. E por aí vai indo o filme (porque não vou contar o final, é claro. Enfim, esse filme sumiu a muito tempo das prateleiras. Lembro-me muito bem que ele não fazia elogios aos militares e à guerra fria.”

@-Só para constar: “Um em cada quatro brasileiros é beneficiado pelo Bolsa Família, revela estudo divulgado ontem pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. O programa atinge 45,8 milhões de pessoas, considerando filhos, dependentes e cônjuges, o que equivale a 24,2% da população de 189,5 milhões de habitantes.” O Globo

@-Última: tirinha do André Dahmer (Malvados)

Nenhum comentário: